Início / Artigos Técnicos / 7 desafios para a produção de embalagens e o que eles representam para impressores e convertedores

7 desafios para a produção de embalagens e o que eles representam para impressores e convertedores

A indústria de impressão e conversão para produção de rótulos, embalagens flexíveis, cartão e papelão ondulado está passando por uma enorme transformação. É importante que todos os convertedores entendam os principais desafios e estejam preparados. O Grupo Bobst, avaliou o mercado e mostra 7 tópicos ou desafios para esses mercados. Segue abaixo as conclusões:

1. As funções de embalagem – Proteger, entregar, vender
O papel da embalagem vem evoluindo ao longo dos anos. Embora proteger as mercadorias ainda seja a prioridade número um, ela precisa ser feita de maneira sustentável, muitas vezes usando materiais mais finos e um design mais sofisticado. Com o rápido desenvolvimento de novos formatos de varejo (particularmente e-commerce), o mecanismo de entrega de embalagens está se tornando mais complexo e a produção de embalagens precisa ser feita de maneira diferente e rápida com máquinas mais produtivas e flexíveis, entregando a mais alta qualidade. Os donos de marcas usam embalagens para se destacar na prateleira e atrair clientes. A tendência recente exige ciclos de produção mais curtos, pedidos repetidos e flexibilidade, o que coloca mais pressão nos convertedores para ajustar seus recursos de linha de produção de embalagens. Isso leva muito bem ao segundo tópico principal.

2. Convencional e Digital
Durante décadas, a impressão e conversão de embalagens utilizou métodos convencionais. Mas as novas soluções digitais estão agora possibilitando um progresso significativo, o que significa que os donos de marcas e convertedores podem fazer coisas que antes não eram possíveis. O Digital não substituirá completamente o analógico, mas fornecerá a flexibilidade necessária para ciclos de produção mais curtos, impulsionados por novas tendências, como as necessidades de personalização, segurança e rastreabilidade. Embora haja pouca dúvida de que o digital contribuirá positivamente para a produção de embalagens, será necessário mais do que uma impressora digital para oferecer uma produção de embalagens eficaz.  A Bobst está investindo pesadamente em recursos digitais para impressão de embalagens em uma ampla variedade de substratos. O que nos leva ao terceiro desafio.

3. A digitalização do fluxo de trabalho
Um dos maiores desafios é o gerenciamento de várias interfaces entre diferentes equipamentos e entre o proprietário da marca, a agência, o fabricante de impressoras e os convertedores. A automação ajudará a otimizar totalmente o tempo de funcionamento das máquinas e possibilitar uma comunicação eficaz entre as que encomendam as embalagens, a que as produz e todas as outras no meio. Embora os fabricantes de impressoras e os convertedores gastem muita energia para selecionar as máquinas mais produtivas, elas às vezes subestimam a complexidade de todo o fluxo de trabalho. A Bobst acredita que a velocidade máxima de impressão ou de conversão indicada em uma máquina é teórica até que seja bem gerenciada para a produção de embalagens mais eficiente pelo preço certo.

4. Pressão do custo
Vivemos em um mundo onde todos queremos mais pelo mesmo – ou melhor, por menos. Os proprietários de marcas, que são os tomadores de decisões finais na embalagem, querem melhor, mais rápido, mais personalizados, mais seguros, mas não querem gastar mais. A verdade para a produção de embalagens é que o custo de uma determinada embalagem não deve ser maior do que é hoje. Os custos gerais de produção de embalagens são afetados por três elementos principais: qualidade, produtividade e custo dos insumos. Esses três fatores são todos muito importantes e não devem ser vistos isoladamente, mas em toda a cadeia, do projeto à impressão, à conversão e à embalagem. Estamos todos familiarizados com o conceito de uma cadeia sendo tão forte quanto seu componente mais fraco. Isso é o mesmo para a produção de embalagens, especialmente em um fluxo de trabalho integrado. A Bobst integra impressão digital, verificações de qualidade e conversão zero padrão em toda a cadeia, para que os clientes possam confiar na mais alta qualidade e ao melhor preço.

5. Sustentabilidade
Este é um tópico que todos nós precisamos levar em consideração. A produção de embalagens precisará processar substratos mais avançados, materiais mais finos e designs mais exigentes – todos com a mesma produtividade, mais flexibilidade e, definitivamente, com o mesmo custo. Gerenciamento de resíduos ideal significa embalagem de falha zero. A capacidade de gerenciar pedidos repetidos e alterações na regulamentação legal também será alta na lista de requisitos. E com a sustentabilidade, precisamos sempre manter um olho no futuro: não olhe apenas para o que você imprime hoje, mas o que será impresso amanhã.

6. Educação e pessoal da força de trabalho
Contratar nessa indústria pode ser desafiador – indivíduos talentosos que compreendem totalmente os requisitos da indústria são raros, e a indústria às vezes é percebida como menos atraente do que outras.
A mudança para novas soluções digitais em toda a cadeia de produção tornará a produção de embalagens mais atraente. O treinamento dos funcionários existentes precisa ser integrado ao planejamento da força de trabalho. O próprio Grupo Bobst, enfrenta exatamente o mesmo desafio e, trabalhando de perto com universidades, escolas e promovendo estágios, ajuda os clientes a se prepararem para os desafios do amanhã.

7. Serviços
Não se trata da quebra e conserto de uma determinada máquina, mas sim do relacionamento diário necessário com os fornecedores – na verdade, eles deveriam ser “parceiros”, em vez de “fornecedores”. Com o advento da internet das coisas, mais e mais equipamentos estão conectados diretamente com os fabricantes, e a manutenção preventiva não é mais ficção científica. O Grupo Bobst, tem uma gama completa de serviços abrangendo todo o processo de impressão e conversão. Sempre buscamos a excelência de 125 anos de experiência no atendimento de clientes em todo o mundo. Tudo isso leva a tempos de atividade mais altos, maior vida útil do equipamento, qualidade de produção e custos otimizados e, em geral, melhor ROI.

Então, como você pode ver, o objetivo não é prever o futuro, mas avaliar constantemente os desafios futuros para permitir a produção de embalagens da maneira mais apropriada.

Bobst Mex SA, Suíça

Texto original: https://www.bobst.com/bren/blog/detail/article/1546941055-7-challenges-for-packaging-production-and-what-they-mean-for-printers-and-converters/#.XE-Io1xKhPa

Sobre Eudes Scarpeta

Eudes Scarpeta
Eudes Scarpeta é profissional há quase quarenta anos no mercado de Embalagens Flexíveis, Rótulos e Papelão Ondulado. Formado em Administração e Pós Graduado em Administração Estratégica, possui curso de extensão universitária na Universidade de Artes Gráficas da Alemanha. É autor e co-autor de vários livros técnicos do mercado, como "Flexografia - Manual Prático" publicado em Português, Espanhol, Inglês e Polonês. É palestrante e Diretor do Instituto de Impressão.

Veja Também

Artigo Por Oscar Silvério Gerente de Operações para a América Latina – EFI Metrics Printware …