Início / CATEGORIAS de NOTÍCIAS / Em alta demanda por notícias confiáveis, jornais se destacam

Em alta demanda por notícias confiáveis, jornais se destacam

Como divulgado no blog do Two Sides no início de junho, durante a crise atual – o bloqueio, o distanciamento social, o trabalho em casa e a educação – uma das principais coisas que as pessoas buscam são as notícias. Independentemente da sua idade ou profissão, conhecer as informações mais recentes se tornou uma necessidade.

É nessa atmosfera de alta demanda por informações que os jornais se destacam. Por centenas de anos, os jornais têm sido a principal fonte de informações a que as pessoas recorrem em tempos de crise.

Aumento de leitores no Reino Unido

Não é segredo que as circulações de jornais estão em constante declínio na última década. Mas no Reino Unido os números de leitores têm aumentado, com os últimos números da PAMCo mostrando que o setor de notícias nacionais e regionais do Reino Unido (impresso e digital) agora atinge 49 milhões de pessoas por mês e 34 milhões de pessoas por dia. Isso representa um aumento de 3,2 milhões de leitores diários em comparação com 12 meses atrás. (1)

Esses números surpreendentes mostram quão importantes são os jornais, não apenas no fornecimento de fatos, mas também na percepção e análise de jornalistas e equipes editoriais confiáveis, com anos de experiência.

“Num cenário de Brexit, mudança climática e a atual pandemia do coronavírus, vivemos tempos sem precedentes e ansiosos, e a indústria de notícias está desempenhando um papel vital na vida das pessoas, fornecendo informações e conselhos em que podem confiar”, disse Tracy De Groose, Presidente Executivo da Newsworks. “Em meio a uma crescente conscientização sobre a difusão de notícias falsas e desinformação, o apetite do país por notícias confiáveis ​​está no auge de todos os tempos.”

Um ambiente confiável

Um setor que reconhece a credibilidade e a autenticidade dos jornais é o marketing, e muitas marcas de varejo e finanças de alimentos foram rápidas em usar o ambiente confiável das marcas de notícias para não apenas anunciar, mas também para comunicar mensagens vitais. Sejam supermercados anunciando horários especiais para funcionamento, bancos dando suporte a clientes vulneráveis ​​ou empresas simplesmente dizendo obrigado as equipes, as marcas sabem que suas mensagens serão vistas por milhões de pessoas com toda a atenção no jornal, sem o risco de ser colocado ao lado de conteúdo online perigoso ou enganoso.

Espera-se que esse aumento na atividade de publicidade se traduza em um aumento na receita de anúncios. Um relatório recente de despesas da Associação de Publicidade / WARC mostrou que a receita de publicidade entre as marcas de notícias nacionais no Reino Unido aumentou 0,4% ano a ano, para £ 234 milhões no terceiro trimestre de 2019. (2)

Mensagens públicas

Outra fonte de publicidade mais importante para a indústria de jornais é o governo. Nos últimos meses, houve um fluxo constante de anúncios de página inteira colocados na maioria dos jornais nacionais e regionais europeus comunicando mensagens vitais do governo e do NHS, de ‘Fique em casa, Salve vidas, Fique alerta, Controle o vírus ‘.

Em abril, o governo europeu realizou uma campanha coordenada nos principais jornais nacionais e locais, publicando capas de página inteira com a mensagem: ‘Fique em casa pelo NHS, sua família, seus vizinhos, sua nação, o mundo e a própria vida’ . Essas capas são parte de uma parceria de publicidade de três meses entre o governo e a indústria de jornais.

“Os jornais são a força vital de nossas comunidades e precisamos deles agora mais do que nunca”, disse o ministro do Gabinete Michael Gove. “Seu papel como uma voz confiável e sua capacidade de alcançar comunidades isoladas é especialmente vital neste momento.”

No Brasil

Em uma ação inédita no país, dezenas de jornais brasileiros unificaram suas capas no dia 23 de março. A campanha da ANJ começou no último dia 18 março, com anúncios impressos e digitais – sites e redes sociais – que mostram a relevância do trabalho jornalístico no momento em que se desenrola uma situação de calamidade pública.

A mensagem do anúncio destaca a importância da informação e da responsabilidade de todos no enfrentamento da pandemia. Ao se unirem em um esforço em comum, os jornais também conclamam para a valorização da informação jornalística e criam uma hashtag unificada – #imprensacontraovirus – que indica os esforços dos meios de comunicação na luta coletiva contra o vírus.

“Em situações dramáticas como a que vivemos, informação precisa e contextualizada é um bem ainda mais essencial”, enfatiza o jornalista Marcelo Rech, presidente da ANJ. “A ação demonstra a unidade dos jornais brasileiros em torno de uma causa comum: servir a população com jornalismo de qualidade para, com a responsabilidade que o momento exige, enfrentarmos e vencermos a pandemia”, completa.

1 PAMCo, 2020
2 Relatório de despesas da Associação de Publicidade / WARC, 2020

Artigos originais:  Two Sides UK  |  ANJ

Fonte: www.twosides.org.br

Foto ilustrativa:  Envato Elements

Sobre Lúcia de Paula

Lúcia de Paula
Jornalista na Linha Fina Conteúdos Jornalísticos, com 30 anos de experiência, especializada em flexografia, atuando no setor desde 2005; autora do livro História da Flexografia no Brasil, editado pela Abflexo/FTA-Brasil, Scortecci Editora, em 2018.

Veja Também

Heidelberg faz campanha para destacar os equipamentos para acabamento de embalagens de sua parceira MK

A atual campanha da Heidelberg é voltada para as gráficas de embalagem e foca em …