Início / DIGITAL / Pão de Açúcar lança linha própria de cervejas artesanais com meta de atingir 25% das vendas

Pão de Açúcar lança linha própria de cervejas artesanais com meta de atingir 25% das vendas

Grupo Pão Açúcar verifica crescimento de cervejas artesanais e lança a sua marca própria após 2 anos de pesquisa e desenvolvimento.

Um fenômeno não muito incomum no mercado de cervejas artesanais são pontos de venda que investem em criar sua própria marca de modo a aproveitar as suas prateleiras.

Esse fenômeno agora se diferencia por chegar até um dos grandes do varejo no Brasil como o Grupo Pão de Açúcar (GPA), dono das redes Pão de Açúcar, Extra e Assaí.

“Vendemos quase 20 milhões de garrafas por ano de cervejas especiais e esse mercado tem muito potencial de crescimento nos próximos anos porque consumidor está mais maduro a cada ano e vem migrando de cervejas mainstream para cervejas especiais”, disse o diretor de marcas exclusivas do GPA, Samir Jarrouj.

A motivação para que o grupo invista numa marca própria de cervejas de maior valor agregado parece acertada. Enquanto esse mercado cresce, em média, 25% ao ano, de acordo com a Associação Brasileira de Cerveja Artesanal (Abracerva), as vendas de cervejas especiais nas redes do Pão de Açúcar crescem acima de 30% ao ano, segundo a companhia.

Fábrica 1959 é a marca da nova cerveja

A marca foi batizada de Fábrica 1959, em alusão ao ano de criação do grupo, e enfrentará a concorrência principalmente dos rótulos de grandes cervejarias como Colorado e Wals da Ambev e Baden Baden e Lagunitas da Heineken, devido ao seu posicionamento de marca e preço.

Projeto de desenvolvimento da marca levou 2 anos

Para desenvolver um projeto robusto o GPA utilizou sua base de dados de mais de 20 milhões de clientes e analisou os estilos que possuem maior potencial de aceitação. “Foram mais de dois anos de pesquisa para chegarmos aos sabores, receita, embalagem, rótulo e nome” declarou o diretor de marcas exclusivas do GPA para o Estadão sobre o projeto.

Para o desenvolvimento do produto a rede de varejos contou com o apoio do Instituto da Cerveja Brasil para a criação da receita e a Cervejaria Imigração (produtora das marcas Imigração e Roleta Russa), do Rio Grande do Sul, para a terceirização da produção. Os estilos escolhidos foram Pilsen, Weiss, Witbier e IPA.

Fonte: publicado por Carlos Felipe Freitas, engenheiro químico e especialista em marketing de cerveja, no www.catalisi.com.br

Sobre Lúcia de Paula

Lúcia de Paula
Jornalista na Linha Fina Conteúdos Jornalísticos, com 30 anos de experiência, especializada em flexografia, atuando no setor desde 2005; autora do livro História da Flexografia no Brasil, editado pela Abflexo/FTA-Brasil, Scortecci Editora, em 2018.

Veja Também

Heidelberg faz campanha para destacar os equipamentos para acabamento de embalagens de sua parceira MK

A atual campanha da Heidelberg é voltada para as gráficas de embalagem e foca em …