Início / Embalagens Flexíveis / Relatório da Break Free From Plastic revela quem teve “progresso zero” na gestão de resíduos de embalagens no mundo em 2020

Relatório da Break Free From Plastic revela quem teve “progresso zero” na gestão de resíduos de embalagens no mundo em 2020

O PLÁSTICO NÃO É BANDIDO, MAS SIM O DESTINO QUE DÃO A ELE.

Pelo terceiro ano consecutivo, as grandes marcas Coca-Cola, PepsiCo e Nestlé tiveram “progresso zero” na redução do desperdício de plástico, após serem apontadas como as maiores poluidoras de plástico do mundo. A marca americana Coca-Cola foi classificada como o poluidor de plástico número um do mundo pela Break Free From Plastic em sua auditoria anual, depois que suas garrafas de bebidas foram as mais frequentemente encontradas descartadas em praias, rios, parques e outros locais públicos em 51 dos 55 países pesquisados. No ano passado, a marca foi a garrafa com lixo mais frequente em 37 países, de 51 pesquisados.

A marca de refrigerantes Coca Cola se saiu pior do que PepsiCo e Nestlé combinadas, já que a marca Coca-Cola foi encontrada em 13.834 peças de plástico, enquanto a marca PepsiCo ficou em 5.155 e a marca Nestlé em 8.633 peças de plástico.

CLIQUE AQUI E BAIXE O RELATÓRIO NA ÍNTEGRA

A auditoria anual foi realizada por 15.000 voluntários em todo o mundo que identificaram o maior número de produtos plásticos de marcas globais encontrados em maior número nos países. Neste ano, os voluntários coletaram 3.46.494 resíduos plásticos, dos quais 63% estavam marcados claramente com a marca do consumidor.

Emma Priestland, coordenadora da campanha global da Break Free From Plastic, disse que as principais corporações poluidoras do mundo afirmam se dedicar a resolver a poluição do plástico, mas, em vez disso, continuam a bombear embalagens de plástico descartáveis ​​nocivas. De acordo com Emma, ​​a única maneira de deter a crescente maré global de lixo plástico era interromper a produção, eliminar gradualmente o uso único e implementar sistemas de reutilização.

“Marcas multinacionais como Coca-Cola, PepsiCo e Nestlé devem liderar o caminho para encontrar soluções reais para reinventar a forma como entregam seus produtos”, disse ela. Até 91 por cento de todos os resíduos de plástico já gerados não foram reciclados e acabaram sendo incinerados, em aterro ou no ambiente natural, de acordo com um estudo de 2017 .

A auditoria global de 2020 de resíduos de plástico de marca também revelou que sachês descartáveis, usados ​​para vender pequenos volumes de produtos como ketchup, café e xampu, foram os tipos de item mais comumente encontrados, seguidos por pontas de cigarro e, em seguida, garrafas plásticas .

O coordenador nacional da Associação de Catadores de Materiais Recicláveis ​​da África do Sul, Simon Mbata disse que a maior parte do plástico que os voluntários encontram não pode ser reciclado. Esses produtos plásticos estão por toda parte, no fluxo de resíduos, na terra. Quando está enterrado, contamina o solo. E, portanto, tudo o que não pode ser reciclado não deve ser produzido.

FONTE: https://www.breakfreefromplastic.org/

Sobre Eudes Scarpeta

Eudes Scarpeta
Eudes Scarpeta é profissional há quase quarenta anos no mercado de Embalagens Flexíveis, Rótulos e Papelão Ondulado. Formado em Administração e Pós Graduado em Administração Estratégica, possui curso de extensão universitária na Universidade de Artes Gráficas da Alemanha. É autor e co-autor de vários livros técnicos do mercado, como "Flexografia - Manual Prático" publicado em Português, Espanhol, Inglês e Polonês. É palestrante e Diretor do Instituto de Impressão.

Veja Também

Heidelberg faz campanha para destacar os equipamentos para acabamento de embalagens de sua parceira MK

A atual campanha da Heidelberg é voltada para as gráficas de embalagem e foca em …